Ambientalista que denunciava madeireiras ilegais é assassinado no Maranhão

Amazônia – “a Impunidade Garantindo a Continuidade da Barbárie Contra Quem Defende a Terra e o Meio Ambiente”, o Pulmão do Planeta Esta se transformando em um CEMITÉRIO DE ATIVISTAS. 

“Existem poucos sintomas mais determinantes e óbvios da crise ambiental mundial que um dramático aumento no assassinato de cidadãos que defendem os direitos sobre a terra ou o meio ambiente. No entanto, este problema que está se agravando tão rapidamente está acontecendo praticamente desapercebido e, na grande maioria dos casos, os responsáveis estão saindo livres”,

Esta semana, mais uma pessoa dedicada a proteger a floresta foi assassinada no país. Raimundo Santos Rodrigues era conselheiro da Reserva Biológica do Gurupi, no Maranhão, e foi morto a tiros quando chegava em casa na tarde desta terça-feira (26). Raimundo sofria ameaças de morte por denunciar madeireiras ilegais que atuam na região.

Maria da Conceição Chaves Lima, esposa de Raimundo, também estava presente na hora da emboscada e foi baleada, mas sobreviveu e está internada no Hospital Municipal de Imperatriz.

Nesta quarta (26), a Polícia Federal afirmou que vai pedir autorização do Ministério da Justiça para investigar o assassinato, já que ele ocorreu dentro da Reserva Biológica, área federal administrada peloInstituto Chico Mendes (ICMBio).

A Reserva Biológica do Gurupi protege parte do último remanescente de Amazônia no Maranhão, mas a riqueza da floresta está ameaçada pela ação de madeireiros ilegais. Em novembro de 2013, ((o))eco publicou uma reportagem de Karina Kiotto sobre a situação vulnerável da Reserva, que tem 271.197 hectares.

Mortes de ambientalistas

O assassinato de Raimundo, que deixa 6 filhos, não é um caso isolado. Uma das consequências do avanço do desmatamento e grilagem em terras públicas e áreas protegidas é a violência perpetrada pela ação de pistoleiros.

Desde 2002, a ONG Global Witness acompanha casos de assassinatos de ambientalistas no mundo. O Brasil lidera este ranking. De acordo com a organização, entre 2002 e 2013 foram assassinados 448 defensores do meio ambiente no Brasil. A ONG documentou 908 casos em 35 países.

 

 

 

Leia Também
Metade das mortes de ambientalista no mundo ocorreu no Brasil
Maranhão: o ataque a Rebio Gurupi e às terras dos Awá Guajá
Biólogo que denunciava crimes ambientais é encontrado morto

 

Eduíno de Mattos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: